05/02/2018 _CHATBOTS: TENDÊNCIA QUE VEIO PARA FICAR
CHATBOTS: TENDÊNCIA QUE VEIO PARA FICAR

Certamente uma grande parte dos leitores nunca ouviu falar em CHATBOTS e não sabe que monstro é este. Mas podem ficar tranquilos: não se trata de um monstro e sim de uma excelente e fascinante ferramenta para relacionamento com os clientes.

Quem tem iPhone certamente conhece a Siri, ferramenta da Apple que funciona como uma assistente pessoal, entendendo suas perguntas, por voz, e respondendo também por voz, embora também possa ser acionado por textos. Existem ainda outras ferramentas disponíveis para sistemas operacionais diferentes do IOS, como a Cortana, do Windows; Google Now, do Google; Alexa, da Amazon e Otto, da Samsung. 

Uma das principais características do CHATBOT (sigla em inglês que significa “robô de atendimento via chat) é a humanização do relacionamento. Pode acreditar: você pode até nem perceber que está falando ou teclando com um robô. Grandes corporações em todo o mundo estão utilizando a inovação. No Brasil, empresas como a Net e o Banco do Brasil já aderiram ao uso da assistente virtual. net

# BENEFÍCIOS DO CHAT

Diferente do que se pode imaginar, estas ferramentas não têm todas as respostas possíveis cadastradas. A utilização da inteligência artificial permite que a própria ferramenta encontre e monte a melhor resposta para sua pergunta, entretanto, muitos CHATBOTS não disponibilizam este recurso e seu adequado funcionamento depende de uma excelente programação, para que as respostas sejam mais próximas possíveis de respostas humanas.

O uso do CHATBOTS no relacionamento e interação com clientes tem como principais benefícios:

#Agilizar e reduz custos 

#Evitar que o cliente fique horas ao telefone esperando por um atendente “humano”

 Se você não quer se arriscar, por um período, use um CHATBOTS internamente, para ajudar seus funcionários. Com certeza, logo logo você irá disponibilizar esta ferramenta para o atendimento de seus clientes.

# PRINCIPAIS APLICAÇÕES DOS CHATBOTS

- Gerar Leads: Com uma programação adequada, o chatbot consegue manter diálogos muito convincentes, contribuindo na captação de leads. Recomenda-se que a programação seja bem humanizada, perguntando: nome, e-mail, função, ramo de atuação e etc., porém, sem se aprofundar muito no assunto para não complicar a programação.

- Marketing e vendas: Muitas empresas e empreendedores estão utilizando o CHATBOTS para ações de marketing e vendas. A ferramenta permite a utilização de imagens e vídeos para contribuir nestas atividades. Em alguns casos, o CHATBOTS pergunta se o cliente quer receber uma ligação telefônica, caso ele aceite o sistema aciona um alarme e um atendente humano completa a negociação.

- Pesquisas de satisfação: Uma das partes mais entediantes de uma pesquisa de satisfação é sem dúvida o preenchimento de questionários, na utilização do chatbot, para este fim, tudo vira um diálogo que pode ser divertido e ainda o respondente não precisa anotar nada, quando ele termina uma resposta a próxima pergunta é aplicada sem perda de tempo.

- Fazer reservas: Imagine hotéis, restaurantes e outros negócios que dependam do agendamento de reservas. Muitos deles precisam manter um funcionário para fazer este trabalho 24hs por dia. E, ainda correm o risco deste funcionário esquecer de anotar a reserva e criar um sério problema para a empresa. 

Com um CHATBOT bem programado você vai economizar os custos de um ou mais funcionários, além de uma redução fantástica de erros, já que além do diálogo com o cliente o sistema (se bem programado) fará as anotações automaticamente, tanto para o registro da reserva como para eventuais cancelamentos.

- Tira dúvidas: SACs, instituições de ensino, assistências técnicas e atividades correlatas podem utilizar os CHATBOTS para tirar dúvidas. Ele vai funcionar mais ou menos como as seções de perguntas mais frequentes, só que dialogando com o cliente.

Estes magníficos robôs virtuais vieram para ficar e com toda certeza se você ainda não utilizou, uma hora destas vai ter sua primeira experiência com o CHATBOT. Depois, conte-nos o que achou desta primeira experiência. Até mais!




Voltar