28/03/2019 _Os personagens mais famosos da propaganda brasileira
Os personagens mais famosos da propaganda brasileira

Nos últimos anos, com raras exceções, as empresas não têm usado personagens por longos períodos em campanhas de propaganda. Com toda certeza, os anunciantes não são os responsáveis por isto, já que esta responsabilidade é das agências de propaganda, que andam cada vez menos criativas.

A seguir, mostro alguns personagens antigos que fizeram muito sucesso e são lembrados até por jovens que não tiveram a oportunidade de vê-los na TV ou cinema.

01 - Carlos Moreno, o famoso "garoto Bombril"

O ator aparece pela primeira vez numa campanha das palhas de aço Bombril, em 1978, com a imagem de um rapaz meio atrapalhado, carente, que mexia com o instinto maternal das mulheres. Neste comercial, ele dizia que não precisava repetir os atributos do produto porque todas as donas de casa já sabiam. Numa tirada genial de W. Olivetto e F. Petit (DPZ), o garoto propaganda pedia que as mulheres comprassem o produto para que ele não fosse dispensado.

Em 1978, ano da Copa do Mundo da Argentina , de novo a genial dupla de criação da DPZ criou um comercial para o detergente de pia Limpol, que aproveitava o patriotismo gerado pelo evento esportivo mundial. O filme era encerrado com o Moreno dizendo que tinha um tipo verdinho do produto (aroma limão) e outro amarelinho (aroma natural).

Moreno está no livro dos recordes como o ator que por mais tempo foi garoto-propaganda de uma mesma empresa. Assista abaixo ao primeiro comercial da carreira do ator:


02 - Ted Tigre, o 007 da fabricante de tubos e conexões

Esta campanha, na verdade, tinha dois personagens: o Ted Tigre e a Joana D’Água. O Ted era um detetive ao estilo 007 bem caricato e Joana era uma loirinha não muito inteligente que era a assistente do Ted Tigre.

Esta campanha foi criada por W. Olivetto, Nizan Guanaes, Rosa Ferraz e Roberto Cipolla para a agência Núcleo Sul, de Joinville, em 1986, ganhando diversos prêmios internacionais e nacionais. Veja um dos filmes da divertida campanha:


03 - Baixinho da Kaiser

Interpretado pelo ator hispano-brasileiro, José Valien, o baixinho da Kaiser fez muito sucesso sem dizer nada nos comerciais. De 1986 a 2010 foi protagonista das campanhas da Cervejaria Kaiser. A sua simpatia e jeito engraçado marcaram para sempre o personagem “baixinho da Kaiser”.

Criado por outro gênio da propaganda, Neil Ferreira, o redator fazia dupla com José Zaragoza (o “Z” da DPZ). Ah, outra criação importante desta dupla foi o leão do imposto de renda.

04 – O barbudo do Bamerindus

A partir de 1987, o ator Toni Lopes foi o protagonista das campanhas de propaganda do Banco Bamerindus (depois HSBC). Com um jeito bem bonachão e calmo, este personagem conquistou o público entre o final da década de 80 até o ano de 1995.

O personagem interpretado por Toni era um homem em torno dos trinta anos, gordo, barbudo e com muita empatia. Infelizmente, não encontrei informações sobre os criadores e nem sobre a agência que atendia o Bamerindus na ocasião, mas segue um dos filmes protagonizados por ele.


05 – Casas Bahia

O ator Fabiano Augusto começou sua carreira aos quinze anos gravando comerciais para o Mc Donald’s e outras marcas até se tornar o garoto propaganda das Casas Bahia de 2001 a 2006 (na primeira passagem) e ficou nacionalmente conhecido com o bordão: “quer pagar quanto?”. Não teve o mesmo brilho do Carlos Moreno nem do Toni Lopes, mas deu sua contribuição à marca e à propaganda brasileira.

Por outro lado, alguns (poucos) internautas o chamavam de “o chato das Casas Bahia”, o que eu não considero justo. Em 2013 o Fabiano voltou a gravar comerciais para as Casas Bahia. Quanto aos criadores do personagem, não existem informações disponíveis. O único dado que consegui é que em 2013 a agência que atendia as Casas Bahia era a Y & R.

Bem, era isso. No próximo artigo pretendo falar sobre bordões e trilhas de comerciais e de spots, que marcaram gerações. Até lá!

Voltar