20/11/2020 _Contagem regressiva: Black Friday 2020
Contagem regressiva: Black Friday 2020

Falta apenas uma semana para a Black Friday 2020 e pra te ajudar a entrar no clima, decidimos contar um pouco mais sobre a origem de uma das datas mais importantes do varejo mundial. Confira!

De onde veio a Black Friday?

Existem diferentes histórias relacionadas ao início da prática, por isso a origem da Black Friday não é muito bem definida. Mas antes de mais nada, é necessário entender que o evento acontece sempre um dia após a comemoração do feriado de Ação de Graças nos EUA. 

Sabendo disso, podemos seguir para uma das histórias mais populares sobre a origem da Black Friday. Desde 1990, na Filadélfia, a polícia local chamava a sexta-feira após o feriado de “Black Friday”, pois iniciava a temporada de compras para o Natal, congestionando as ruas e transformando a cidade em um caos.

Por outro lado, as empresas da região, sabendo das movimentações seguintes ao dia de Ação de Graças, passaram a oferecer preços bastante convidativos, para atrair mais clientes que a concorrência. O sucesso da prática foi tanto, que a Black Friday conquistou o mundo!

Desde 2000, a 4ª sexta-feira de novembro é muito aguardada por todos os tipos de lojas e passou a ser considerada a data mais importante do ano para fazer compras.

Insatisfação dos clientes

Com a popularização e ganho de importância da data, a maioria das empresas entendeu que participar do evento era inevitável para lucrar nessa época. Porém, algumas empresas adotam condutas que deixam muitos clientes ofendidos e insatisfeitos.

Todo ano, é comum ver denúncias de lojas que oferecem descontos que não são descontos de verdade. Algumas lojas querem tirar maior proveito da situação, aumentando os preços dos produtos algumas semanas antes e voltando a oferecer os preços normais na Black Friday, como preços especiais da data.

Muito clientes perceberam essa conduta e agora já se tornou uma prática popular avaliar as flutuações de preços nas semanas que antecedem o evento para garantir que as lojas estão oferecendo descontos de verdade.

Outra coisa que acontece muito, são empresas que não fazem o controle adequado e acabam vendendo produtos que não estão mais disponíveis em estoque. O grande problema é que, quando isso acontece, o cliente fica na mão e provavelmente nunca mais vai voltar a fechar negócios com a loja.

Além disso, existem diversos outros fatores que as empresas precisam considerar, como: oferecer mais que uma única opção de pagamento, planejar o frete e a política de troca, fazer promoções com os produtos mais desejados, planejar campanhas digitais e preparar toda a equipe.

A Black Friday já está aí, e agora?

Se você não avaliou algum desses pontos no planejamento da sua empresa, corre! Aproveite os últimos dias de preparação para corrigir e melhorar todos os aspectos possíveis e não decepcionar os clientes, garantindo bons resultados na Black Friday.

Voltar